domingo, 30 de outubro de 2016

A FÁBULA DA VAQUINHA MIMOSA



Era  uma vez, um família bem pobrezinha que tinha uma vaquinha chamada Mimosa.

O chefe da familia, o pai como sitiante de uma pequena propriedade, utilizava a Mimosa para arar a terra; o filho mais velho, se encarregava de tirar o leite da Mimosa dando parte para a mãe que fazia queijos e doces que eram vendidos na cidade, juntamente com o restante do leite; por sua vez o outro filho negociava os bezerros que a Mimosa viesse a parir; o filho caçula fazia do "cocô" da Mimosa, fertilizante natural para colocar na plantação e também comercializava esse produto. Podiamos dizer que a familia toda vivia em função das limitações da Mimosa, inclusive literalmente "sobreviviam" graças a ela.

As coisas para eles pareciam bem, mas em uma certa manhã a Mimosa amanheceu doente e todos ficaram muito tristes. O Anjo da Guarda protetor dessa família (alías, toda família tem um Anjo da Guarda), ficou preocupadíssimo com a situação, resolveu levar o caso para seu superior, o Arcanjo (chefe dos anjos) e disse:


_ Sr. Arcanjo, sou o Anjo da Guarda daquela família lá embaixo, aquela bem alí (e apontou para a família), o caso é que eles tem uma vaquinha, que está bem alí, branquinha de manchas pretas o Sr. está vendo? (e apontou para a Vaquinha) pois é, essa Vaquinha se chama Mimosa ... e o Anjo da Guarda contou em detalhes ao Arcanjo, a importância da Mimosa, e que todos dependiam dela, etc, etc,etc.
O Arcanjo serenamente só ouvia, e o Anjo da Guarda completou, dizendo:

_ Sr. Arcanjo, a pobre Vaquinha Mimosa está muito doente, o que será daquela família se a Mimosa morrer, o que eu faço?

O Arcanjo, ser celestial poderoso, sábio e muito abençoado, pensou, olhou para aquela família, olhou para a Mimosa, olhou para o semblante do Anjo da Guarda todo preocupado, olhou de novo para todos e concluiu dando o veredito:

_ Anjo da Guarda, quero que você mate a vaca !

- Mas Sr. Arcanjo (disse o Anjo espantado), o que será do Pai, da Mãe, dos filhos enfim de todos que vivem em função da Vaca ?

_ O Arcanjo decididamente repetiu a ordem: Mate a Vaca !

O Anjo da Guarda, não tendo escolha cumpriu a ordem de seu superior e matou a Vaca.
Claro, houve um desespero no início, mas aos poucos com o passar do tempo, cada um daquela família, que antes vivia acomodado, dependendo exclusivamente das limitações da Mimosa, procurou buscar novas alternativas para sobreviver:
Os pais diversificaram as plantações, as criações, começaram a negociar a compra e venda de terras, os filhos foram para a Escola, e a medida que foram crescendo foram se formando, se especializando....

Hoje, conta-se para quem passar naquela região, e quer ouvir, que alí há um rico e próspero fazendeiro com sua familia, que antes tinham apenas uma pequena terrinha e uma vaquinha chamada Mimosa.

Essa história nos ensina muito, sobre ACOMODAÇÃO !

 
E você tem também uma Mimosa, que está na sua vida ?
Vale a Reflexão !

Um abraço

ALTEMARKETING


Contatos:

 altemarketing@bol.com.br

 www.facebook.com.br/altemarketing

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

AS 5 LINGUAGENS DO AMOR


Ninguém vive sozinho nesse mundo, mas estar com alguém e manter os relacionamentos tem seus segredos.


Há algumas décadas, o Dr. Gary Chapman vem através de seus livros orientando casais do mundo todo.

Autor do Best Seller, “As 5 linguagens do amor” (traduzido em 32 idiomas) afirma com a experiência de quem orientou milhares de casais que “o amor não depende exclusivamente das emoções. Amor é o que você faz e diz, não apenas o que você sente”.

Segundo Dr. Gary, o amor não é uma linguagem única e universal, como tantos dizem (principalmente os poetas).

Cada ser humano, nasce com uma forma de identificar, dar e receber amor (linguagem), e claro há diferentes formas de expressar essa linguagem que o autor chama de dialetos.

Esse é o ponto da questão e talvez um dos principais motivos para uma relação não dar certo ou seja, o que você espera e quer receber da outra pessoa como amor, é diferente do que a outra espera e quer te dar e vice-versa.

Isso serve para qualquer relacionamento desde aquele que acabou, como aquele que pode começar a qualquer momento, até mesmo de alguém que conheceu em seu trabalho ou  em um simples encontro casual como em uma fila por exemplo.

As cinco linguagens são:

PALAVRAS DE AFIRMAÇÃO:
São sentenças expressas em elogios:

_ Nossa, você hoje está com um brilho especial nos olhos !.

_Você me faz muito bem !

_ Vai dar tudo certo, com você tudo fica especial !.

QUALIDADE DO TEMPO:
É a dedicação de um tempo exclusivo, ainda que pequeno.

- Assistir um filme juntos (mesmo que seja na televisão),

- Ir juntos a algum lugar (mesmo que seja chato), mas só pelo prazer da companhia (banco, feira, médico etc)

- Fazer algum passeio legal, jantar fora, ir ao cinema.

- Manter uma conversa legal olhando nos olhos etc.

PRESENTE:
O que menos importa é o valor financeiro:

- Uma rosa colhida no jardim;

- Um chocolate comprado no mercado;

- E claro, presente mesmo: joias, roupas etc

SERVIÇOS:
Aqui o que você faz, fala mais alto do que qualquer palavra, as vezes a pessoa precisa de alguém perto dela até mesmo como ajuda, fazendo ela se sentir mais segura:

- Dando uma carona;

- Ajudando com as sacolas de compras;

- Auxiliando nos serviços domésticos;

- Colaborando na organização das roupas ou arrumação da casa  etc.

TOQUE FÍSICO:

O importante é saber quando, como e onde tocar e descobrir o que de fato a pessoa gosta.
E isso não é só sexo, as vezes um afago no cabelo, no rosto, nas mãos tem grande importância, até mesmo uma massagem relaxante, por que não?

No campo sexual, as pessoas se preocupam muito com as aparências e menos com a performance e por isso se decepcionam, pois nem sempre o saradão ou a modelo, corresponderá as suas expectativas.

Inclusive, aprenda uma coisa:
O que realmente mexe com a libido sexual das pessoas inteligentes (que realmente valham a pena para você e podem fazer a diferença na sua vida), é exatamente a inteligência. Com ela, uma pessoa desprovida de beleza, saberá "compensar" e voce nem imagina o quanto poderá te surpreender.

A boa notícia é que homens e mulheres inteligentes saberão  usar "todas as armas", no momento certo, agora a má notícia é que normalmente essas pessoas inteligentes são muito criteriosas e não são fáceis de se conquistar.

um abraço

"ALTEMARKETING"


CONTATO:

E-mail:
 

domingo, 23 de outubro de 2016

PARÁBOLA DA INDECISÃO


Gostaria de compartilhar com você um texto que recebi e que nos ajuda a melhorar:

“Havia um grande muro separando dois grandes grupos.
De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus.
Do outro lado do muro estavam Satanás, seus demônios e todos os humanos que não servem a Deus.
E em cima do muro havia um jovem indeciso, que havia sido criado num lar cristão, mas que agora estava em dúvida se continuaria servindo a Deus ou se deveria aproveitar um pouco os prazeres do mundo.
O jovem indeciso observou que o grupo do lado de Deus chamava e gritava sem parar para ele:
- Ei, desce do muro agora... Vem pra cá!

Já o grupo de Satanás não gritava e nem dizia nada. Essa situação continuou por um tempo, até que o jovem indeciso resolveu perguntar a Satanás:
- O grupo do lado de Deus fica o tempo todo me chamando para descer e ficar do lado deles. Por que você seu grupo não me chamam e nem dizem nada para me convencer a descer para o lado de vocês?
Grande foi a surpresa do jovem quando Satanás respondeu:
- Ora, porque o muro já é MEU!”

Lembre-se disso: Não existe meio termo. O muro já tem dono. Pense nisso!

Muitas vezes temos uma “pedra” atrapalhando descermos do muro e precisamos de um milagre para mudar nossa história...
Convido você a prestar atenção na letra e ver e ouvir o clipe abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=jQYl7VQYx04

Realmente, espero ter te ajudado.

um abraço

"ALTEMARKETING"

CONTATOS:

E-mail:
altemarketing@bol.com.br


Facebook:
http://facebook.com/altemarketing

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

NOMENCLATURAS DO MARKETING 2 (continuação)

Inicialmente, quero agradecer a todos os e-mails e contatos, de fato o tema é bastante pertinente em nossa atividade.


Ah, antes de começarmos quero ainda sobre o tema Marketing, mencionar que como é um termo conceitual, a divisão da abrangência de atuação tem a ver com o tamanho da organização.

Uma organização de média para grande por exemplo, tem no papel do Executivo de Marketing, toda a abrangência da atividade, onde um único Gerente de Marketing tem subordinado a ele Coordenador ou Supervisor de Marketing, de Trade Maketing e de Shopper Marketing e no caso das pequenas empresas um único  Gerente de Marketing fazendo tudo, com o apoio de assistentes).

Em outros casos, em dimensões muito maiores (multinacionais ou grandes empresas) há um DIRETOR OU VICE-PRESIDENTE DE MARKETING e respectivamente ligadas a eles 3 Gerências: Gerência de Marketing + Gerência de Trade Marketing + Gerência de Shopper Marketing.

Obs: Nesse caso a Gerência de Marketing exclusivamente será responsável por toda comunicação fora do Ponto de venda (que é bastante coisa: Marketing Institucional, Marketing de Relacionamento, Marketing Direto).

Mas o que faz a Gerência de Trade Marketing e de Shopper Marketing?

1 – TRADE MARKETING:

O GERENTE DE TRADE MARKETING - É o responsável por ações de marketing para o Trade. (Gerenciamento de categorias, ações como eventos e campanhas de incentivo, incluindo também o MERCHADISING.)

Para compreender melhor este conceito, vamos entender um pouco sobre Trade Marketing, que se consiste nas estratégias entre fabricante (EX. RAÇÃO PEDIGREE) x canal distribuidor (SUA LOJA) x consumidor final ( SEU CLIENTE). O Trade Marketing é responsável pelo bom andamento das negociações entre as partes envolvidas, cuidando de toda a área logística, do relacionamento, ponto de venda.

Mas como é feito isso na prática ou pelo menos como deveria ser feito?

Uma boa estratégia de Trade Marketing deve conter, fundamentalmente, os seguintes itens:

Relações comerciais: É preciso que os fabricantes dediquem um grande esforço nas relações com os canais distribuidores. Não falo de descontos em venda de grandes quantidades, ou brindes, mas é preciso desenvolver uma estratégia de relacionamento para estes canais. O relacionamento deve ser exclusivo, e não deve ser tratado apenas como mais uma negociação;

Esfoço logístico do fabricante: É essencial que a empresa se preocupe, e muito, com a presença do seu produto no PDV. Afinal, de nada valerá um super esforço de trade, de vendas, de merchandising, seja do que for, se o produto não estiver disponível para venda. Muitas vezes já fomos seduzidos por propagandas, por anúncios no encarte do distribuidor, e ao chegar na loja não encontramos o produto. Assim não há encantamento que resista, e lá vamos nós comprar no concorrente;

Ações no PDV: Sem a correta exposição no PDV, as ações de Merchandising, o treinamento dos promotores e vendedores, as ações de degustação, de nada valerá o ótimo relacionamento com o distribuidor nem a presença do produto na loja. Neste item, o foco é no consumidor final, pois ele terá a oportunidade de conhecer o produto, saber mais sobre suas características, etc. Este conjunto de ações é fundamental para o processo decisório do cliente.

2 - MERCHADISING

Segundo Blessa (2005), o Merchandising “é o conjunto de técnicas responsáveis pela informação e apresentação destacada dos produtos na loja, de maneira tal que acelere sua rotatividade”. Ou seja, toda a parte de exposição, disposição e material atrativo para o produto é responsabilidade do Merchandising. Logo, podemos dizer que esta é uma ferramenta (essencial) do Trade Marketing.

IMPORTANTE: Merchandising está para Trade assim como Propaganda está para Marketing: um é ferramenta do outro, e todos são essenciais para o sucesso de vendas de uma empresa.

3 – SHOPPER MARKETING

O GERENTE DE SHOPPER MARKETING: É o responsável por ações para o consumidor no ponto de venda, utilizando o Marchadising para isso ( Displays no PDV, Comunicação no PDV, ações promocionais no PDV). Na prática é o responsável que “planeja” quais as ações que serão feitas, colocando-as em prática através da equipe de Merchadising.

Quem é o Shopper?

O Shopper, diferente do consumidor comum, é o cliente que pensa, pondera e decide a sua compra. Ele avalia criteriosamente o custo x benefício do bem adquirido, e sofre uma influência diferenciada no ponto de venda.

Por que Shopper Marketing?

Conhecer o Shopper é a melhor forma de atingi-lo adequadamente. Quando se realiza uma estratégia direcionada, específica para aquele perfil consumidor, as chances de impactá-lo positivamente são maiores.

Podemos entender que o Shopper Marketing seja uma evolução do Trade Marketing. Ele surgiu da necessidade dos profissionais atuantes na cadeia de Promoção e Vendas identificarem e compreenderem o que e como as pessoas pensam e agem no momento da compra como forma de aumentar as vendas no varejo de suas próprias marcas e ainda proporcionar uma experiência de compra mais agradável para o cliente.

Empresas do segmento alimentício, por exemplo, inovaram desenvolvendo áreas de shopper marketing para poder compreender e influenciar o comportamento do consumidor diretamente no PDV.

Ex. AJINOMOTO:



Através da utilização das informações e conhecimento sobre o comportamento de seus consumidores, a Ajinomoto aproveitou a oportunidade para criar ações vantajosas junto aos varejistas, utilizando ações estratégicas focadas no aumento das vendas dos varejistas, de suas marcas e melhorar experiência de compra junto aos shoppers, isso é estratégia de Shopper Marketing. Parabéns ! 


Espero poder ter te ajudado, esclarecendo um pouco suas dúvidas.

um abraço e até mais

"ALTEMARKETING"

CONTATO:

E-mail:altemarketing@bol.com.br

 

domingo, 16 de outubro de 2016

NOMENCLATURAS DO MARKETING



É comum encontrar  no segmento varejista, proprietários de Pontos de Vendas (PDV´S), me perguntando sobre como o Marketing pode ajudá-los.


Na verdade, encontro nesses amigos empresários até um certo interesse sobre o tema, mas suas dúvidas, levam-me a crer como diz o Mineiro que “ eles ouvem o galo cantar, mas não sabem nem  por onde começar a procurá-lo.”

A curiosidade aumenta ainda mais, quando grandes fornecedores (Multinacionais de Medicamentos/Rações/Acessórios etc), citam durante a abordagem alguma nomenclatura atiçando-os ainda mais em suas dúvidas.

Em relação a parte que me toca, fico lisonjeado de ter a confiança deles e poder ajudar, por isso decidi de uma forma mais ampla através do Blog, tirar algumas dúvidas.

Vale mencionar, que pessoalmente sou  avesso a nomenclaturas, inclusive escrevi em um post há algum tempo sobre isso, com o título TEORIA DA SIMPLICIDADE, vale a pena ver:

Bom, mas voltando as dúvidas, percebo que a confusão atual está entre os termos TRADE-MARKETING, MERCHADISING E SHOPPER MARKETING (onde acaba um e começa outro), todos em especial voltados ao PONTO DE VENDA  (por isso a importância para esses empresários).
Ah, antes que alguma pessoa admiradora da "gelada" pergunte, para a tristeza,  SHOPPER  não tem nada a ver com "CHOPP"...

Para entender essas nomenclaturas, vamos relembrar um pouco sobre Marketing:

Podemos dividir o Marketing em uma linha imaginária chamada MASSA (maior quantidade de clientes a se atingir, ou seja nosso Target), voce tem então ações ACIMA DA LINHA (Above the line) e  ABAIXO DA LINHA (Below the line) a saber:


Ações Acima da linha (Above the line) estão relacionadas com MÍDIAS (canal de comunicação) de grandes coberturas Ex: Televisão, Rádio, Jornais, Revistas, Out Doors, Bus Doors (aqueles anúncios nos ônibus), etc. VANTAGEM: De uma vez atinge um número grande de clientes em potencial (prospects). DESVANTAGEM: È uma ação de impacto que não fideliza o cliente.

Ações Abaixo da linha, (Below the line) são as ações que visam atingir cada cliente de uma forma mais individual (não enquanto grupo/massa). VANTAGEM: Fideliza o cliente com mais chances de retê-lo em sua empresa. DESVANTAGEM: é um processo mais demorado (as vezes bem demorado). Fazem parte dessa estratégia: Marketing de Relacionamento / Marketing Direto, Trade-Marketing, Mershadising, Shopper Marketing, etc.

Em se tratando de Marketing de Relacionamento/ Marketing Direto, já abortei esse assunto vale a pena ver, o título é O QUE VOCÊ TEM FEITO PARA MANTER E CONQUISTAR SEUS CLIENTES? e para facilitar dividi em duas partes:

PARTE 1


PARTE 2


Vamos fazer assim:
Nessa semana você vai se inteirando com os Posts sugeridos, e na semana que vêm, vou detalhar sobre TRADE MARKETING, MERCHADISING E SHOPPER MARKETING, aguarde.

Um abraço e até nosso próximo encontro.

"ALTEMARKETING"

CONTATOS:

domingo, 2 de outubro de 2016

PONTA DO ICEBERG NA ADMINISTRAÇÃO


Como todos sabem, iceberg, é aquele bloco de gelo que se desprende das geleiras e fica flutuando.


De um iceberg visto, apenas 10% dele emerge a superfície, ficando os outros 90% submerso (conforme foto acima).

Desse fato da natureza, decorre o dito popular “isso ou aquilo é a ponta do Iceberg”, referindo-se que o caso ou problema em questão é muito maior.

Interessante, que as vezes administrando um negócio, percebemos apenas a ponta do Iceberg.

É comum então, nesse caso, tomarmos a decisão baseada na ponta que vemos, o resultado quase sempre é a catástrofe, como por exemplo o caso do NAVIO TITANIC.

Na administração, nos deparamos com “cases” de ponta de Iceberg, o tempo todo alguns exemplos:

ATRASO DE FUNCIONÁRIO:

Um funcionário que chega constantemente atrasado.

Ponta do Iceberg: O atraso em questão.

ICEBERG: Pode estar desmotivado para o trabalho e o atraso é apenas uma consequência dessa desmotivação que pode ter vários motivos: ambiente da empresa, falta de plano de carreira e pespectiva de crescimento, má remuneração, falta de reconhecimento, etc.
Além disso, esse funcionário desmotivado dissemina  seu descontentamento para outros (o que é pior ainda).
Mandá-lo embora adianta? Claro que não. Resolva o problema!
Se não você estará fazendo igual ao FAZENDEIRO que matou a vaca porque ela tinha carrapato.

FUNCIONÁRIO RECEBER CORTESIA OU PRESENTE DE CLIENTE OU FORNECEDOR:
 
Imagine a cena: Em um hotel, um hóspede satisfeito, presenteia os funcionários com gorjetas.

O gerente do Hotel, chama a atenção do hospede pelo que ele fez:
1º Por ter dado a gorjeta;
2º Por que o dinheiro na mão ou no bolso do funcionário, esse Gerente não sabe se foi pego  do caixa da empresa.

Ponta do Iceberg: A gorjeta

ICEBERG:  A má administração desse gerente:
1º Porque  o hospede não é funcionário dele, quem tem que saber as regras da  empresa (no caso do Hotel)  são os funcionários. Cabe ao Gerente orientá-los para recusar ou não pedir qualquer tipo de benefício.
2º Se há umn problema de relacionamento ou desconfiança por parte do Gerente em relação aos funcionários, ele que saiba resolver com os funcionários e não culpar o hospede, que apenas foi simpático e agradecido. 
 

FUNCIONÁRIO INDICAR O FORNECEDOR PARA IR TAMBÉM VENDER O PRODUTO EM UM CONHECIDO:

Se você não quer que isso aconteça, seguindo o raciocínio anterior, cabe a você orientar os funcionários para não dar indicações.

Mas é importante que você entenda, que um vendedor até chegar no decisor da compra, tem pela frente inúmeros contatos, que vão aumentando de acordo com o tamanho da empresa.

Por exemplo, para falar com um Diretor: Portaria, recepção, secretária, Gerência etc.

O bom profissional de vendas, mantém a simpatia com todos, sendo comum receber indicações desses contatos, principalmente em virtude deles o conhecerem, sabendo da qualidade de seus produtos e preços praticados.

Ponta do Iceberg:

• O vendedor ser “punido” deixando de vender nessa empresa  porque recebeu a indicação de um funcionário  (taí um paradoxo, pois essa decisão é a   pior, pois se o problema era o vendedor ir para um concorrente, agindo assim, é que você estará permitindo que isso aconteça) .

• O funcionário ser “punido” porque deu a indicação. (lembre-se, culpada é a chefia desse funcionário que não soube orientá-lo para que ele não fizesse isso).

ICEBERG: Má administração, culpando funcionário e/ou fornecedor. Como se o fato do concorrente ter mercadoria semelhante, seja um único motivo para um cliente deixar de comprar de sua empresa.

Poderia aqui fazer uma lista imensa. Mas, esses 3 casos resume bem sobre a boa administração e a importância de você focar na solução.

Aliás, em um outro post escrevi algo importante sobre isso, FOCO NO PROBLEMA X SOLUÇÃO, vale a pena ver:




Um abraço

Vale a reflexão

"ALTEMARKETING"

CONTATO:
E-mail:
altemarketing@bol.com.br

FACEBOOK:
http://www.facebook.com/altemarketing