quinta-feira, 13 de julho de 2017

ENSINAR X EDUCAR *

*DA SÉRIE ELUCUBRAÇÕES: "Os dedos escrevem aquilo que o coração está cheio"

Cena 1 - Paro meu carro no farol e lembro-me que tenho que virar a direita (estou na pista da esquerda), vejo que o carro que está mais próximo ainda está distante e certamente percebendo o que eu estava fazendo, ele poderia claramente ter esperado eu embicar o carro, mas não, acelerou quase colidindo se eu não tivesse parado.

O farol continua fechado, apenas nossos carros um ao lado do outro, eu centimetros a frente embicado, abro o vidro e vejo quem estava com "tamanha gentileza", era um rapazinho no máximo de 18 anos, em seu carro ouvindo Funk e ao seu lado uma mocinha (talvez namoradinha).

Simplesmente pedi ao rapaz: Dá licença de eu virar a Direita?

O "menino" cabelo espetado, óculos escuros gritou: "BARALHO" (pra não dizer o que realmente gritou) não dá seta não ?

Interessante foi ver a reação da menina que estava com ele, que ficou espantada, com o palavrão completamente desnecessário do menino.

Realmente ele não estava errado, talvez  eu  mesmo estando sozinho naquele momento, deveria ter dado seta. Restou-me então admitir e apenas dizer: Desculpe, pode me dá licença então?

Gente, o menino tinha idade para ser meu filho e estava me "agredindo com os olhos", abriu o farol e o rapaz saiu cantando pneu, todo nervozinho...
Fiquei pensando depois, como é o processo de Educação de uma cidade como São Paulo, (uma das principais cidades do Pais) que é um termômetro do que as crianças estão de fato apreendendo nas Escolas.

Decididamente a Escola não está EDUCANDO, o que está tentando ensinar são  matérias para vestibular (muito mal por sinal), aliás há quem diga que ensinar é na Escola, educar é em casa com os pais.

Pessoalmente, discordo completamente disso, a Escola tem e deve ter papel fundamental nessa complementação, exercendo desde cedo a influência na aceitação da criança nos valores que realmente interessam.
Na minha opinião, deveria haver uma disciplina chamada HUMANIZAÇÃO que englobaria no curriculum da disciplina CIDADANIA E CONHECIMENTOS CULTURAIS:

CIDADANIA:
 Os alunos, desde o ensino infantil aprenderiam o bom comportamento,  amar os animais,  o respeito aos pais e aos mais velhos, a importância do uso de palavras fortes como desculpe, com licensa, por favor e obrigado. Aprenderiam a importância de um sorriso ao encontrar alguém e dizer: Olá Bom dia! Boa Tarde ! Boa noite!  devolver o que pegar emprestado, não mexer nas coisas sem permissão, falar baixo na biblioteca, não jogar o material da escola ou a roupa em qualquer lugar, não jogar a toalha molhada em cima da cama, etc. Enfim coisas básicas.

Aprenderiam também exemplos históricos sobre o valor da Amizade, respeito ao próximo, soliedaridade, caridade, honestidade, dignidade, bom caráter. 

A menina e o menino aprenderiam o valor de serem pessoas de bem: bons alunos, bom profissionais,  companheiros, dedicados, batalhadores. A mulher de também  ser uma boa mãe e esposa e o homem o valor de ser um bom pai e esposo e ambos aprenderiam a se   tratarem  com amor, carinho e respeito (não essa banalização da sexualidade, onde garotas vão ao baile funk e saem grávidas).

CONHECIMENTOS  CULTURAIS:
Aprenderiam os autores Internacionais e  Nacionais clássicos Brasileiros  como o Euclides da Cunha, Guimarães Rosa, Glaciliano Ramos, Érico Verissimo e muitos outros. Poetas consagrados, músicos clássicos e contemporâneos.

Em relação ao gosto musical,  aprenderiam a distinguir uma boa música (seja de qualquer idioma) e principalmente a nossa própria música Brasileira.

Você vai se surpreender e constatar que no Brasil há compositores, bandas e cantores de muito bom gosto, isentos absolutos da comparação com "tipos de músicas" que não acrescentam nada a nossa cultura).

Aliás, uma coisa que considero um verdadeiro absurdo em termos culturais é o que chamo de   "segmentação do mau gosto", pois não dá chance para a pluralidade do conhecimento ou ouvir coisas que prestam mesmo que sejam dentro de um mesmo ritmo.

Exemplo: uma rádio que só toca sertanejo o dia inteiro ou que só toca pagode o dia inteiro (repetindo as mesmas  músicas ruins  dezenas de vezes  no dia), será que não cansa? Será que não podem dar prioridade as músicas e cantores  desses ritmos que realmente são conhecidas pelo bom gosto?

Claro, não é culpa dessas rádios pois elas estão voltadas exatamente para um público que não anseia por cultura, conhecimento e novidade, direcionada para um tipo de ouvinte que não tem um minímo de gosto até mesmo dentro de um único rítmo que  gosta e principalmente interesse em ser  seduzido  por uma  boa música.

Tudo bem,  até concordo que tem coisas que eu gosto muito também, mas daí 24 horas fazer ou ouvir somente uma coisa, e ainda fazer ou ouvir a reboque também a parte ruim... decididamente não dá!

A Escola tem que "salvar" essas crianças, EDUCANDO-AS a escolher desde cedo  o que é de bom gosto, para que não cresçam sendo alienados culturais!

Mas, enquanto isso você pode fazer sua parte se interessando por coisas boas ou passando essas informações a alguém:

AUTORES E OBRAS CONSAGRADAS GRÁTIS:

http://www.senado.gov.br/sf/biblioteca/default.asp
http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp

MÚSICA:

Perceba a diferença entre um Funk "proibidão", Axé "baixaria", Pagode "Besteirol" de uma música Brasileira de Qualidade ouvindo a NOVA BRASIL FM 89, 7 MHz:

http://www.novabrasilfm.com.br/
 
Encerro dizendo o seguinte:

Em defesa da ecologia e do crescimento sustentável já ouvi, frases como QUE MUNDO VAMOS DEIXAR PARA AS CRIANÇAS ?

Na minha opinião a preocupação é muito outra e bem grave, a frase correta é :QUE CRIANÇAS ESTAMOS DEIXANDO PARA O MUNDO?

Vale a REFLEXÃO


"Altemarketing"

Nenhum comentário: